Balanço do 4.º dia de Greve dos Anestesistas do Hospital Amadora-Sintra

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e o Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) informam que os médicos do Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) terminarão a greve no Serviço de Anestesiologia às 20:00 horas de amanhã, dia 24 de maio de 2019.

Tal como nos dois dias anteriores, a totalidade dos médicos do serviço de anestesia, excetuando a diretora de serviço, aderiram à greve, com o encerramento dos blocos operatórios.

Dada incapacidade do Conselho de Administração (CA), e do Governo que o nomeou em encontrar soluções para as graves carências de recursos médicos, os médicos anunciam que irão recusar fazer mais do que as 150 horas extraordinárias que a lei os obriga - os médicos não querem fazer horas extraordinárias, mas sim uma solução para o problema.

Os sindicatos reforçam o apelo para que o Governo se empenhe efetivamente e de imediato em encontrar soluções, na figura do CA do Hospital Amadora-Sintra, e não perca tempo a tapar o sol com a peneira fingindo que nada se passa.

A falta de médicos anestesiologistas mantém-se nas 24 horas seguintes ao término da greve, havendo apenas 2 médicos especialistas escalados para prestar Serviço de Urgência - este facto já foi comunicado ao CA com mais de 72h de antecedência, que terá de resolver este grave problema; os médicos sairão a hora do final do seu tempo de trabalho.
O CA terá de assumir a sua responsabilidade em encerrar o Serviço de Urgência.

Se não o fizer estará a pôr em perigo a segurança da população e a expor os seus médicos a uma pressão e atitudes potencialmente causadoras de erro.

Aos habitantes dos concelhos de Amadora e de Sintra pedimos compreensão quanto aos incómodos causados, mas esta luta é para garantir a segurança dos doentes na urgência e para exigir a contratação de mais médicos, melhorando a qualidade dos cuidados de saúde prestados e diminuir as listas de espera das especialidades cirúrgicas.

As cerca de 300 cirurgias não efetuadas e os mais de 200 procedimentos que necessitam de médicos anestesiologistas são da inteira responsabilidade do CA e de um governo insensível e autista.

Amanhã dia 24 de maio, às 11h00, faremos o balanço final da greve à porta do Hospital, em conferência de imprensa.

Lisboa, 23 de maio de 2019

O Presidente do SMZS
O Secretário-Geral do SIM

© 2018 Sindicato dos Médicos da Zona Sul