Hospital Garcia de Orta

Comissão de Utentes analisa os problemas no ACES Almada-Seixal e Hospital Garcia de Orta, marcando conferência de imprensa com SEP e SMZS

A Comissão de Utentes da Saúde do Concelho do Seixal (CUSCS) promoveu no dia 6 de Abril de 2019, um Debate para análise dos problemas de saúde que os utentes sentem no ACES Almada/Seixal e no Hospital Garcia de Orta.

O Debate, orientado por José Lourenço da comissão de utentes contou com a presença de João Proença, médico, representando a FNAM/SMZS e Joaquim Judas, médico de Medicina do Trabalho e ex-Presidente da Câmara Municipal de Almada e da Assembleia Municipal do Seixal.

Foram discutidas as razões políticas da má cobertura de Médicos de Medicina Geral e Familiar neste ACES, que abrange cerca 340 mil habitantes, a inexistência de Serviços de Atendimento Permanente durante 24 horas, no Seixal, Amora e Almada, e a situação do serviço de urgência geral do HGO, e em particular a
situação dramática da Pediatria.

A ausência de uma política de contratualização atempada para todos os profissionais da saúde, auxiliares de ação médica, administrativos, técnicos, enfermeiros e médicos para os centros de saúde e hospital, incentivou o fecho dos SAPS, estimulou a contratação de médicos para a urgência através de empresas de trabalho temporário, com a consequente destruição dos serviços públicos de saúde, agravando as condições de trabalho de todos os profissionais, a formação pós graduada e consequente qualidade de atendimento aos utentes. Tornou-se assim um incentivo à saída de profissionais qualificados para os grupos privados.

Esta política de saúde prosseguida pelos vários governos, usou os seus nomeados na ARS, ACES, Conselho de Administração do HGO e direções médicas para a sua execução planeada do fecho dos SAP e agora da Urgência do serviço de Pediatria. A partir do dia 13 de Abril de 2019, o serviço de urgência vai fechar, transferindo as crianças deste ACES, dos cuidados hospitalares para os centros de saúde, sem triagem médica.

É inaceitável e irresponsável esta atitude de pôr em causa a qualidade da saúde infantil.

Exige-se a contratação dos médicos pediatras necessários ao HGO e a abertura dos SAPS durante 24 horas, criando melhores condições de trabalho, com apoio técnico básico, e pagamento adequado que atraia e fidelize os profissionais.

Por isso, tendo em conta a gravidade do momento, esta comissão de utentes irá promover uma conferência de imprensa no dia 10 de Abril pelas 12 horas no átrio do HGO, com a presença de dirigentes sindicais dos enfermeiros (Sindicato dos Enfermeiros Portugueses) e médicos (Sindicato dos Médicos da Zona Sul/Federação Nacional dos Médicos) para denunciar e impedir esta política.

A Comissão de Utentes da Saúde do Concelho do Seixal
Seixal, 8 de Abril de 2019

© 2018 Sindicato dos Médicos da Zona Sul