Greve SAMS

Direcção do SBSI encerra processos de Mediação e de imediato requer e pressiona falaciosamente o Ministério do Trabalho, para fazer caducar as Convenções Colectivas dos trabalhadores do SBSI/SAMS

A Direcção do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas (SBSI), um dos principais sindicatos da UGT, encerrou unilateralmente e pela 2ª vez, as negociações com os Sindicatos que representam os trabalhadores do SBSI e dos Serviços de Assistência Médico- Social (SAMS) do Sul e Ilhas, em 31 de Dezembro de 2018. Neste dia, os dirigentes do SBSI rejeitaram a proposta apresentada pelo Mediador e determinaram o fim dos processos de Mediação e de imediato requereram de novo, em finais de Fevereiro, a caducidade das Convenções Colectivas dos Trabalhadores do SBSI/SAMS Sul e Ilhas.

Com esta decisão, os dirigentes do SBSI pretendem acabar de vez com as negociações e demonstraram claramente, que na realidade nunca estiveram dispostos a chegar a um entendimento, uma vez que já haviam encerrado unilateralmente as negociações, em Outubro de 2013. Requereram em Novembro de 2016, pela 1.ª vez, a caducidade destas convenções e finalizaram unilateralmente, os sucessivos processos legais de Conciliação, em 7 de Setembro de 2018 e agora, os de Mediação.

Inadmissível e incoerente atitude da Direcção do SBSI, que é presidida pelo Dr. Rui Riso, Vice-Presidente da UGT, deputado do Partido Socialista e que tem integrado a Comissão do Trabalho, da Assembleia da República. De facto, estes dirigentes do SBSI/UGT têm “fingido” negociar para cumprir os requisitos legais, mas efectiva e claramente, sempre visaram acabar com as negociações e com as convenções colectivas dos trabalhadores do SBSI/SAMS Sul e Ilhas.

E ao contrário do que ontem disse Rui Riso - em entrevista à Antena 1, sem contraditório - quer nos processos negociais iniciados em Setembro de 2011 (e que viria a encerrar em Outubro de 2013), quer posteriormente, nos processos de Conciliação iniciados em finais de 2017, os Sindicatos negociaram sempre na base da proposta patronal, como pode ser comprovado concretamente, na Conciliação e Mediação , pelo técnico que acompanhou estes processos e nas Actas que redigiu!

Com estes inadmissíveis comportamentos, mas sobretudo, pela incoerência e deslealdade intelectual demonstrada pelo deputado Rui Riso, que desvirtuou e afrontou, os princípios da comissão parlamentar que tem integrado, dado que, para além do que atrás foi reportado utilizou argumentos falaciosos, no requerimento enviado em Fevereiro ao Ministério do Trabalho, do género: “as negociações suspenderam-se” ou “encerraram sem acordo”, para tentar manipular e pressionar os responsáveis ministeriais para fazerem caducar as convenções colectivas dos trabalhadores do SBSI/SAMS Sul e Ilhas, quando efectivamente, se tem recusado a negociar e tem encerrado sucessiva e unilateralmente, todos os processos.

Foi, pois, neste contexto, que os Sindicatos e a Comissão de Trabalhadores, depois do pedido de Audiência entregue no Ministério do Trabalho - em 29 de Outiubro e reiterado a 27 de Novembro, para o qual aguardam resposta - se dirigiram ao Senhor Primeiro-Ministro, tendo-se deslocado à sua residência oficial no dia 19/Fevereiro, onde foram recebidos pelo seu assessor económico, a quem entregaram uma exposição e pedido de Audiência, onde apelam à intervenção e mediação do chefe do governo.

Esta Audiência solicitada há 1 mês, ainda não foi agendada pelo Primeiro-Ministro, pelo que, face à comprovada falta de capacidade negocial e ao consequente cenário de tentativa de anulação das convenções colectivas, por parte dos dirigentes do SBSI, os Sindicatos e a Comissão de Trabalhadores respondendo às decisões dos últimos Plenários de Trabalhadores agendaram uma SEMANA DE LUTA, para 25 a 29 de Março.

A SEMANA DE LUTA será iniciada no dia 25 de Março, com uma CONFERÊNCIA DE IMPRENSA, pelas 11h, frente à Sede do SBSI, na Rua de S. José, onde será anunciada a Agenda das Acções a desenvolver até 29 de Março.

Os Sindicatos já decretaram Greve para o período da manhã, nos dias 26, 27 e 28 de Março, para os Trabalhadores poderem deslocar-se e participar nas CONCENTRAÇÕES / VIGÍLIAS, que irão decorrer nestes dias, das 9 às 11h, frente à Residência Oficial do Primeiro-Ministro.

Nos dias 26, 27 e 28 de Março, pelas 10h, os Sindicatos ela Comissão de Trabalhadores, promoverão CONFERÊNCIAS DE IMPRENSA, onde os assuntos a abordar serão:

  • Dia 26 de Março: «As Convenções Colectivas que os dirigentes do SBSI querem destruir»;
  • Dia 27 de Março: «Porque é que os dirigentes do SBSI andam a encerrar os SAMS?»;
  • Dia 28 de Março: «Dirigentes do SBSI dão prioridade à subcontratação e à contratação precária».

Os Sindicatos / A Comissão de Trabalhadores

© 2018 Sindicato dos Médicos da Zona Sul