O sindicato convoca uma reunião dos associados da Carreira Médica Hospitalar para o próximo dia 23 de Março  (5ª feira), às 20:30 horas, na sede do sindicato (Av.ª Almirante Reis, nº 113, piso 4, sala 401).

A situação em que se encontra a grande maioria dos médicos quanto às condições de trabalho, às distorções arbitrárias de horários, ao desrespeito sucessivo pelo cumprimento do descanso compensatório e à degradação progressiva da carreira médica hospitalar no contexto actual determinou que a direcção do nosso sindicato tenha decidido realizar uma reunião.

Ordem de trabalhos:

1. Condições de trabalho em Serviço de Urgência;

2. Organização do trabalho médico – horários e descansos compensatórios;

3. Remuneração;

4. Decreto-lei da gestão hospitalar: CRIs

Ler convocatória da reunião

Basta!

A FNAM tem vindo a alertar em sucessivas ocasiões para a crónica incapacidade do Ministério da Saúde em definir e implementar soluções concretas para os delicados e urgentes problemas que se colocam aos profissionais de saúde, em particular aos médicos, e à própria viabilidade e sustentação do SNS.

Nas últimas semanas, o Ministério da Saúde decidiu enveredar pelo confronto directo com as organizações sindicais médicas ao publicar legislação sem respeitar a obrigatoriedade legal e constitucional em proceder à sua prévia negociação, bem como ao desrespeito pelos compromissos negociais assumidos.

Idade de dispensa de trabalho dos médicos nos serviços de urgência

esta é uma matéria que não é passível de entendimento e que, em caso de imposição, despertará na classe médica a mais resoluta e gravosa resposta

Uma política de incentivos para a colocação de médicos nas zonas carenciadas que exigia maior ousadia política 

A FNAM vem sublinhar que o referido decreto-lei não resultou de qualquer acordo sindical e aproveita para reafirmar o seu empenhamento na elaboração de uma política de incentivos que seja efectiva e direccionada para a cobertura integral da população portuguesa no seu direito constitucional à Saúde

© Sindicato dos Médicos da Zona Sul