Hospital Garcia de Orta

Um ano depois da demissão em bloco dos chefes de equipa do Serviço de Urgência (SU) geral e do encerramento nocturno do SU pediátrica do Hospital Garcia de Orta (HGO) nada mudou - a pandemia por SARS-CoV-2 veio agravar a situação, e neste momento a segurança dos doentes e profissionais está em risco.

Engrenagem

Os médicos dos Cuidados Primários de Saúde tiveram um papel essencial na contenção da epidemia em Portugal, diagnosticando e vigiando em proximidade a grande maioria dos doentes infectados ou suspeitos de COVID-19.

Graças a um enorme esforço e dedicação dos médicos, juntamente com outros profissionais, foi possível, ainda assim, manter as consultas de saúde infantil, de saúde materna, de situações agudas, assegurar a medicação crónica, exames e realizar domicílios inadiáveis.

Mas num contexto de listas de utentes sobredimensionadas, carências de recursos humanos, físicos, tecnológicos e financeiros, acrescida da eclosão epidémica da COVID-19, situações de atraso e ruptura são inevitáveis.

Algarve

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve publicou, no passado dia 4 de setembro, um aviso para recrutamento de 9 médicos não especialistas para o desempenho de funções na área de Saúde Publica, cujo contrato de trabalho terá uma duração de 4 meses e uma remuneração de 1859 euros mensais ilíquidos (ou seja, cerca de 1200 euros líquidos).

Agressão

O Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) tomou conhecimento da agressão sofrida por uma médica de um Centro de Saúde do ACES Almada-Seixal. O SMZS vem manifestar o seu apoio e solidariedade com a colega agredida.

© 2018 Sindicato dos Médicos da Zona Sul