Teste COVID

Falta de investimento na Saúde Pública compromete combate à pandemia em Lisboa

Com o agravamento da pandemia de COVID-19 no país, nomeadamente na Área Metropolitana de Lisboa, o Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) não pode deixar de criticar a falta de planificação e de organização do Governo ao não garantir o reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS), nomeadamente nos serviços de Saúde Pública, em termos de profissionais de saúde, após a grande vaga do início do ano.

 

De acordo com a comunicação social, na região de Lisboa e Vale do Tejo, serão mais de 1.000 inquéritos epidemiológicos em atraso, o que impossibilita a identificação e o isolamento atempado das cadeias de transmissão. Se o papel da Saúde Pública tem sido imprescindível no combate à pandemia, não se entende por que motivo continua a ser uma área com uma gritante falta de investimento e de meios.

O avançar da pandemia em Portugal, apesar do esforço de vacinação, impulsionada pelo aumento da prevalência da variante Delta, não é uma surpresa total. No entanto, mais uma vez, o Governo corre atrás do prejuízo – é urgente que implemente medidas que forneçam os meios indispensáveis, quer humanos quer técnicos e tecnológicos, à Saúde Pública, para que possa intervir de forma eficaz e rápida na defesa da saúde da população. O apoio por entidades externas, como de autarquias ou das Forças Armadas, não substitui o reforço necessário, com meios próprios e especializados, que o SNS precisa para cumprir a sua missão.

A acrescentar a este abandono, subsistem situações em que o subsídio de risco COVID-19 e os dias de férias por trabalho realizado durante o 1.º estado de emergência são negados aos profissionais, com silêncio e conivência da tutela. Sendo esta situação totalmente inaceitável, é particularmente escandalosa face aos passados louvores feitos à Saúde Pública e aos seus profissionais.

Responsabilizamos este Governo e este Ministério pela atual exaustão e desmotivação dos profissionais de saúde, o que só vem colocar maiores dificuldades ao controlo da situação pandémica.

A Direção do SMZS

© 2018 Sindicato dos Médicos da Zona Sul