sindicalizese
Facebook

Arquivo Jurídico

Site Anterior

site anterior

Descanso Compensatório. Trabalho Noturno. Trabalho ao Domingo, em Dia de Descanso Semanal e em Dia Feriado

Minutas de requerimento das progressões remuneratórias obrigatórias

Ler mais...

Minutas para pedir a atribuição de incentivos
Minutas para solicitar a regularização do pagamento do trabalho noturno

Durante a vigência destes dois últimos governos temos vindo a assistir à contínua perseguição a Dirigentes Sindicais como represália às suas funções inerentes e legais de denúncia ou tão somente pela contestação às condições laborais impostas.

Desta vez, coube a uma Delegada Sindical do Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) que trabalha no ACES Médio Tejo. Desde que assumiu as suas funções, esta Delegada tem sofrido de uma perseguição relativa às suas dispensas sindicais, que sistematicamente são colocadas em causa pela sua chefia. Ora, a dispensa sindical é um direito legalmente previsto cujo objectivo é a defesa dos direitos dos trabalhadores médicos, aqueles que precisamente perseguem a colega, situação que toma um contorno especialmente perverso.

 

A gravidade desta situação é tal que foi aproveitada uma situação de doença pessoal para a “expulsão” do seu local de trabalho, sob o pretexto de argumentos claramente persecutórios.

Esta é mais uma situação indigna proporcionada por este governo, via seus súbditos dirigentes intermédios, que repetidamente tem demonstrado uma atitude deplorável num Estado democrático de direito.

O SMZS irá desenvolver todos os esforços para a proteção dos direitos e liberdade humanas, na pessoa da nossa Delegada Sindical, e para a denúncia destes comportamentos, personalizados no ACES Médio Tejo, pedindo a demissão imediata destes dirigentes intermédios!

A Direção do SMZS

19/12/2017